sábado, 22 de maio de 2010

FESTA DE SÃO JOÃO

As meninas do sol abrasador

não tinham bonecas...

não brincavam de flores.


Olhavam o horizonte

e lágrimas caíam...

A tarde era sem encantos

suas vidas eram vazias.


Na escola faltava merenda,

faltava carinho e o calor

escaldante corroia seus sonhos.


Na estrada pó elas tinham que peregrinar

léguas para chegar em seus lares.


As casinhas de barro a minguam de água

mal saciavam a sede...

As meninas de olhos amedrontados

não sonhavam com o amanhã.


Iam buscar água nos rios...

tinham a sina de apenas viver.


Seus dias eram todos iguais:

A impiedosa repetição do destino.


Um dia na festa de São João

apareceu uma menina de sorriso

contagiante e começou a cantar e a dançar.


O sol desapareceu e deu lugar à lua que

aproximou-se para ver os seus passos mágicos e sua voz de veludo.


A luz penetrou no seu coração

e ela se tornou uma pequenina fada.


Todas as meninas começaram

a dançar e a cantar....

Não se sentiam abandonadas,

mas lindas flutuavam...

nada mais atingiam a elas

soltas no ar como borboletas.


A fada com seu canto e sua dança fez com que as meninas encontrassem a felicidade, na magia do universo do sonho de criança.


Aquelas meninas nunca mais foram tristes nesse chão chamado Brasil.

E São João lá do alto abriu um largo sorriso!!!!


(Autor: Roberto de Araujo)

1 Comentários:

Blogger Bea disse...

Esse poema me fez lembrar a vida da minha saudosa mãe quando menina
Emoção ao ler.......
Belo demais.

23 de maio de 2010 09:21  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial