sábado, 22 de janeiro de 2011

LIBERTINAGEM DA POESIA



Caminho do descaminho
pé da poesia caminho
lírico pé do cavalo
descaminho do cavalo
dá pé na poesia lírica
do caminho

A poesia viaja
entre signos
entre almas
e redescobre
a própria poesia
que vibra que grita
pela paixão do verso
que se ama solto
no espaço

A poesia enche
de ternura
e graça
a escuridão
da mesmice

Autor:Roberto de Araújo


1 Comentários:

Blogger Juscélia disse...

Por permitir os exageros dos caminhos não lapidados, aprendi apreciar a alma poeta. Justamente pq "A poesia enche de ternura e graça a escuridão da mesmice." Lindo

22 de janeiro de 2011 05:15  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial