sexta-feira, 9 de julho de 2010

HOMENAGEM AO VELHO ADVOGADO



foi assim
não tinha hora
não tinha dia
24 horas
respirava advocacia
apesar do charuto
da fazenda
do andar
da eloqüência

irreverente
serpente
menino sem mimo
solitário
temido
amado
destemido
incompreendido
como todo advogado
porque destes são poucos
como ele mesmo dizia
folclórico
engraçado
perspicaz
isto nem precisava dizer

raposa pessedista
enganador da morte
estrategista vencedor
cedro - ferrenho
mestre na defesa
do indefeso
mágico da cartola

seu nome de pia
não se catalogava
porque nasceu para ser diferente

teve vários amores
boêmia
desilusão
mas o maior amor
a velha advocacia

Morre Dr.Luís Leite
sem morrer perpetuando-se
nos “causos” nos contos
dos fóruns da vida
ainda que a frieza da Justiça
tente ofuscar
a velha arte de advogar
Deus lhe espera
porque compreende
o que é ser advogado

Autor : Roberto de Araújo

1 Comentários:

Blogger Alessandra Benete disse...

...não existem palavras para dizer...
através das frases...
Absorvi você!

Bjnhuss da sua eterna admiradora!

19 de julho de 2010 17:54  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial