domingo, 25 de julho de 2010

O TEMPO QUE NÃO SE CONTA



A árvore milenar desmede o tempo
acolhe os pássaros que ensina
o vôo sem culpa:
Não há passado nem futuro

Igual aos pássaros
a árvore me oferece seu manto,
e eu me redimo de todos os erros.


Àqueles que nos servem, natureza
e animais,
ensinam que a razão
não é mais importante que
a emoção
e nos carinhos transmitidos por
eles
há uma divindade em suas missões.

Autor: texto e ilustração - Roberto de Araújo
do livro" A idade da rosa"

1 Comentários:

Blogger @wontaylor disse...

faz aquela sensação de ter o vinicius de volta, em coisas simples e bem apropriada!
belo poema, poeta!

25 de julho de 2010 11:58  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial