terça-feira, 20 de julho de 2010

A VIAGEM DE NÓS

A Cissa Guimarães


Perder um filho é nos
arrancar um pedaço!

Não há consolo nesse mundo, não há
explicação para os que ficam na saudade!

Do clarão veio a sombra que penetrou
corpo adentro como um caos sem limites...

Morremos todos nós de uma só vez!
A viagem é solitária mas o adeus é coletivo!

Fica o amargo da desesperança,
da dor, do que não se cumpriu...

Lá no fundo do nosso ser alguma coisa
nos remete a alma que vagueia em paz,
a viagem em mocidade como botões
de rosas que se esvaem ao vento.

Longe ressoa até daqui a pouco nos encontraremos!

A vida registra mais uma vez sua brevidade,
como a frágil flor ao se despetalar
anunciando um novo caminho!

Até breve meu filho!


Autor: Roberto de Araujo.

1 Comentários:

Blogger Alessandra Benete disse...

Olá meu poeta...
Perder um filho... ainda não inventaram palavras ou consolos o suficiente capazes de anestesiar essa dor...
O tempo passa, mas a lembrança é eterna, ela permanece ali intacta, completamente congelada em nosso ser...
Aguardando o reencontro...
Neste mesmo dia 20,quase perdi meu benjamim, mas Deus teve misericórdia de mim e meu bb esta hj aqui comigo, por uma fração de segundos em que meu filho não respirava, senti uma dor dilacerante, minha alma era retalhada, senti o que a Cissa sentiu...é horrível!
Peço a Deus que conforte toda a família, pois somente Ele pode!

22 de julho de 2010 11:20  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial