terça-feira, 3 de agosto de 2010

O IMAGINÁRIO DO REAL



O sol aquece a cada
partícula do meu ser...

A visão é gostosamente curta,
mistura de sol, mar, praia e o
o vento atrás dos coqueiros...
Esqueço de mim!

Longe, imaginariamente longe
das batalhas modernas,
que continuam velhas:
Asco!...

Meio gente meio pedra,
meio tudo envolto a real natureza...
Quanto custa esse momento?
Bom negócio que não tem preço.

A luz vem do meu interior,
irradia ao tom avermelhado,
misturado com alaranjado.
Só paixão!...

Vejo o quanto é ridículo o passar
passante das pessoas com imensa
pressa... Para que?
Todos perfilhados como em uma
locomotiva, pressa...pressa...

Quero eleger o dia da inação em
favor dos homens que não pensam:
Só têm contas pra pagar!

Não sou mais convencional real,
sou o mito do sol vermelho-laranja!
Quero ficar nesse êxtase,
me opondo a esse mundo imundo.

Meu corpo todo aquecido...
A vida me convida para ausentar-se...


Autor: Roberto de Araújo

1 Comentários:

Blogger dani disse...

LINDO POEMA!!! SOU SUA FÃ,TE SIGO NO TWITTER...BJS DANYELE ARAUJO

3 de agosto de 2010 15:15  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial