sábado, 2 de outubro de 2010

O QUADRO DE PINTURA


A Thiago da Costa Araújo

Sentado sozinho
na sala familiar vejo
fotos que se dialogam.
Miro meus olhos no
quadro de pintura
entronizado na parede que
me incita a compreender
por ele e além dele o fulgor
que chega estabelecendo
a paz de estar comigo mesmo.

As cores em forma
de lanças multiformes
acenam que a energia
é para o alto, em busca da luz,
do sol, da lua e do amor,
não há outra lógica.

Como me toca esse quadro,
que protesta contra a parede
fria de tonalidade areia e
contra a passividade humana!

Nele todos os desejos
confessáveis ou inconfessáveis
se calam ou nele trafegam
preenchendo toda a minha gula!

Há nele o arcabouço das paixões,
das ilusões que se perfumam pra
dizer:Navegue não pergunte o Porto.
Grite surdamente: A vida é só isso
ou amontoados de issos, inda que
o mundo esteja aos meu pés
ou em cima da minha cabeça!
Preciso dizer obrigado meu filho
pela autoria do quadro multiforme!


Autor: Roberto de Araújo.

1 Comentários:

Blogger Testes disse...

Muito bom, Roberto.
Tenho alguns - 80 - poemas, de minha autoria, que fiz para amores, amigos e para mim mesmo, poemas bem amadores, resultados de momentos de reflexão...

Parabéns!

2 de outubro de 2010 19:54  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial