quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

O NOVO ANO VELHO



O desapego nos pega
na contramão, não
há compreensão do
estar no mundo e
pensamos ser eternos!

A vaidade tem idade,
tempo e cai no precipício da
inutilidade com a sucessão
pertinaz dos janeiros maduros!

Beijamos o vento,
brincamos de ausência,
só possuimos o amor finito,
o qual apenas conhecemos!

Há o estômago que não sacia...
Há a vida que corre o sangue
rubro para perplexidade
do mundo e sua insensatez!

Só há um caminho rumo
a glória eterna, porque
nosso terno se suja de
pequenas imbecilidades,
a rua está cheia de lama,
pára-lama da existência terrena!

Nesse novo ano velho
desprendamos de nós,
abraçando o coletivo
dando um tempo
ao mesquinho de nós.
E o amor verdadeiramente
derramará em nossos corações!


Autor: Roberto de Araújo

1 Comentários:

Blogger Bruna disse...

Muito bom! Parabéns e feliz ano novo! Besu

1 de janeiro de 2011 04:14  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial