sexta-feira, 17 de junho de 2011

POEMINHA DE BEM QUERER

A primeira novinha
como que, não sabe
o que quer mas me
quereria se cobrisse
sua rua de flores e
derramasse paixão,
não teria estrutura
para dizer não!

A segunda senhora linda
compromissada amiga e
conselheira, mas lá no
fundo não suportaria
uma suplica honesta
de amor profundo,
com o coração rasgado
de paixão e repleto de emoção !

A terceira livre desses empecilhos
de casamento diz abertamente
que se desespera quando não
me vê, que me ama de todas as
formas prováveis e imagináveis,
porque há um desejo forte e até surreal!

A quarta formosa e derradeira
último remédio da farmácia
apaixonou-se e machucou
o coração desse cantor de
trovinhas recheadas de flores,
bem mais que as anteriores!

Essa vida é engraçada
"As quatro lindas moças
do sabonete de Araxá" e
a Quadrilha de Drummond!


Autor: Roberto de Araujo

2 Comentários:

Blogger Carmen Regina Dias disse...

Você é magnífico, Poeta!
Dá vontade de ser a quarta fogosa moça
do sabonete na Romaria de Drumond
aqui no seu poema.
Bello!

17 de junho de 2011 19:20  
Blogger Leila disse...

Eu sou a quarta flor dessa poesia..
Discreta..as vezes completamente inspirada de paixão..

Boa noite querido..ótimo .

19 de junho de 2011 13:31  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial