quinta-feira, 7 de julho de 2011

A MULHER FANTASMA



Ela vem entre as nuvens
entre as sombras mais frias,
entre plantas e ninguém percebe
sua presença, apenas o olhar
do velho e idolatrado amor!

Não precisa de dentes
bocas pequenas ou
imensas não faz diferença,
os olhos é mera peça de adorno!

Mas sendo mulher é o símbolo
do amor ainda que ninguém
veja, campeia por todas as pragas,
não há juventude nem velhice,
rugas nem entra em questão!

Salão de beleza passa longe
não precisa desses tratamentos!

Sua boca não precisa de batom,
esmalte fica fora de cogitação!

Roupas usadas mesmo servem,
sapatos não precisa, anda
vagando meio desapercebida!

E quando chega sua hora
aparece translúcida e dadivosa, traz
o amor em um vaso inquebrantável
e o reparte com todos, por isso o
amor é justo, não tem cor nem posição
social, é essa coisa invisível aos olhos,
mas nos preenche sem deixar espaço,
contraria a teoria de relatividade
e todos vão para casa felizes por
terem um amor pra zelar!


Autor: Roberto de Araujo





2 Comentários:

Blogger Laiane Camargo disse...

Adorei!!! Estou seguindo!!! Bjosss

8 de julho de 2011 05:30  
Blogger Leila disse...

Nossa..amor invisível..
preenche os espaços vazios..
traz felicidade infinita..
Obrigada amigo..lindo teu poema.

8 de julho de 2011 16:50  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial