sábado, 14 de janeiro de 2012

A VIDA POR UM SORRISO

A tecnologia
produziu amnésia
ao santo, ao fazendeiro,
ao boiadeiro e a estrada pó
foi extirpada pelo asfalto matador!

Não há conversa despretensiosa,
o fogão de lenha virou cinzas,
as ondas magnéticas aquecem
seu estômago pós-moderno!

Comunicamos com Marte,
depois com as galáxias
e o coração do homem
repleto de de fuligem!

Estamos no auge
e na decadência!

Já não somos mais humanos,
somos desumano-aço-inoxidável!

O aperto de mão e o abraço
são coisas mecanicistas!

A década da paixão...
As décadas da carbonização!

Nossos avós olham espantados
e não entendem o homem de aço!

E apenas o sorriso
justificava o mundo!


Autor: Roberto de Araújo.


1 Comentários:

Blogger Leila disse...

Continuo acreditando na força do sorriso e da simplicidade.

Lindo poema Roberto.

14 de janeiro de 2012 09:27  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial