sábado, 9 de julho de 2011

AMOR DE POETA

Por que ao poeta
fica apenas o
sabor do amor?

O amor que já
vinha como certo
do nada lhe é
arrancado das
suas mãos vazias!

E o poeta não
sendo igual aos
humanos nada o
tira do coração!

Faz novenas
acende velas
brinca de driblar
os pensamentos,mas
lá está ele como
saga sangrando
seu coração sua alma!

Tantas almas tantos
corações mas só daquele
não o perdoa como castigo,
do mal que ele nem sabe
o que cometeu de tamanha
gravidade na áurea do amor,
mas os outros são humanos!

O poeta é esse ser entre
o mar e a rocha que
bate ou apanha mas volta!

Esse ser impar que
lembra até do que
não viveu mas sonhou
é uma cruz que carrega
ser poeta desigual
aos humanos,meio terra
meu água em meio
a tempesdade do mundo!

Nasce uma flor
e vem o espinho
nem sei por que
não morre esse
veneno essa
dor de amor!?


Autor: Roberto de Araújo

2 Comentários:

Blogger love & seducion disse...

BOM DIA, PARABENS MAIS TOQUE NA ALMA MAS UM TOQUE NA VIDA O POETA SO SABE FAZER ISSO VIAJAR NAS LETRAS E DEVANEIOS DE AMOR.ABRAÇO

15 de julho de 2011 07:26  
Blogger Leila disse...

Quanto tormento nos causa o amor..
Ao mesmo tempo fonte inesgotável de prazer..!

Lindos teus versos..parace minha história..

15 de julho de 2011 09:37  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial