domingo, 13 de fevereiro de 2011

RENOVAÇÃO



Abro a janela
vejo lua céu
estrelas nuvens
como uma nova tela

Todo o fardo da
rotina é esquecida

Sou ator desse espetáculo
o grande observador

Não quero falares
comerciais não ouço
a fúria dos carros
o trânsito sumiu
da retina há um chão
e uma cortina de estrelas

Um silêncio sem igual
no qual me deito
e posso sonhar

Renovo meu ser e
volto com a esperança
que já estava perdida


Autor: Roberto de Araújo

2 Comentários:

Blogger Karen Mendes disse...

Sábias palavras!!!

15 de fevereiro de 2011 17:36  
Blogger @mariza_ms disse...

ele é o caraa...adoro os poemas dele =]

4 de abril de 2011 17:25  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial