terça-feira, 4 de outubro de 2011

O QUE NÃO CONHECEMOS


Canta e se decanta
o amor esse movedor
de vidas, de paixões,
ilusões e sobra o suspiro
por sobre às águas!

Não conhecemos do amor
este incondicional que
ultrapassa o tempo a
presença, conhecemos
a doença desse amorzinho
que se vende nas
lojinhas de esquina,
que o dinheiro e a
sobrevivência estão
em primeiro lugar!

Amor amor mesmo,
não é para os humanos,
tavez para os animais
irracionais, que não
possuem conta bancária
nem preconceito!

Esse amor sequer
tocamos nele a
cultura impede e
ficamos nesse amorzinho
barato, que as vezes
está em liquidação!

Não perca seu tempo
por essa luta,
pelo inatingível,
deixa apenas para
os poetas que são
do espinhoso ofício
e enxergam o puro
orvalho do amor antes do
sol da manhã derretê-lo!

Autor: Roberto de Araújo


2 Comentários:

Blogger FLOR DO LÁCIO disse...

Roberto, lindo poema.Deixar para nós é um pouco egocêntrico demais. Mas a metáfora é uma das mais belas que já li. Um abraço. Marcio Campos

4 de outubro de 2011 19:41  
Blogger @marombeira Jociclene Souza disse...

Amor amor mesmo,
não é para os humanos,
tavez para os animais
irracionais, que não
possuem conta bancária
nem preconceito!
Lindo poema, lindo mesmo.Parabéns! Bjos

6 de outubro de 2011 15:48  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial